Desde a Guiné-Bissau

A todos os meu amigos que  vistam o meu espaço onde vou tentar deixar um pouquinho da minha experiência como missionária neste País, também à beira mar plantado, mas onde os recursos são escassos e raros e pagos muito para alem das possibilidades de cada um, porque o tudo aqui é quase nada para o povo guineense .Ainda não me aventurei para lá dos muros da Casa Emanuel onde de manhã até que anoiteça, confundem-me os sons do gerador com as gargalhadas das crianças a brincar no pátio do orfanato mesmo por debaixo do meu humilde e limpo quarto onde me deixo adormecer com o silencio do gerador e que liga quando o dia amanhece novamente.
Desde que cheguei ando a familiarizar-me com tudo,com as pessoas e também com a Maternidade qvai estando praparada para abrir as suas portas
Sinti  grande emoção ao encontrar-me com o equipamento que foi pertença da maternidade de Elvas , mas melhor do que todos esses sentimentos é este lugar , onde apesar da dificuldade em respirar pelo calor e o grau de humidade que se faz sentir, eu sinto-me bem aqui.
Obrigada aqueles que fizeram possível a minha estada aqui.

1 comentário:

Zé de Melro disse...

Já tinha lido atentamente o seu artigo e tive a honra de se me ter dirigido no "chat" do FACEBOOK, sem que me tenha apercebido.

Espero que aprofunde os sentimentos que desde há muito conhece, a Entrega e Abnegação!