DIA UM DE DEZEMBRO


As gotas de água que escorre nas vidraças congelam no parapeito da minha janela.
Não se ouvem passos nem motores de carros, la fora, porque o dia esfria e esconde-se no meio da noite arrepiado de frio.
No ar o cheiro a lenha sai das chaminés,dalguns telhados e noutros os ares condicionados, trabalham no máximo e bufam exaustos por não descansarem neste dia.
A Kika,a gata, dorme tranquila no sofá que ocupa e reclama como seu desde o primeiro dia, o Beke, depois de muitas voltas sobre si mesmo, volta a enrolar-se na sua almofada, depois de mais uma saída rápida à rua para satisfazer mais uma das sua necessidades,rosna, sonha e suspira de alegria porque hoje não tem que guardar a casa.
Abre os olhos em direcção a sua Kika e volta a suspirar porque a sua amiga dorme e hoje até nem precisa preocupar-se, porque com tanto frio ela não sobe aquelas escadas de incêndio, para se empoleirar nos telhados, onde corre atrás dos pombos e pássaros,ele suspira mais uma vez porque pode adormecer descansado.
Passamos o dia em casa todos juntos, em família, com ares condicionados e outros aquecimentos ligados, para nos sentirmos quentes a aconchegados enquanto o ar condicionado bufa entre paragens e arranques, a descongelar-se do frio e, continuar a aquecer este lar onde uma família de amigos vivem num lar de amor repartido entre, eu ,cão, gato e uma amiga..............................

1 comentário:

kikas s.o. disse...

parabens pelo blog rosa...

uma grande mulher com uma grande voz e que elvas tão bem acolheu...

um abraço

kikas

www.semorigem.blogspot.com